Confissão da Madrugada: Tristeza e Lady Gaga

18:58:00 Mentes da Madrugada 0 Comments

 
  É engraçado como algumas vezes simplesmente nos sentimos destinados a sermos perdedores para sempre, as vezes perdemos a esperança e essas coisas ruins. Eu me sinto assim a muito tempo, mas sempre passava e voltava, nunca foi algo que ficou por muito mais que um ano, porém dessa vez quando voltou, veio com proporções que achei que não suportaria, muitas vezes pensei que era o fim para mim. É horrível sentir que não há motivos para levantar da cama pela manhã. É horrível, não querer levantar nunca mais. Se sentir trêmulo, com medo e saber que há algo muito errado com você, e o pior, não ter coragem para abrir a boca para nada, por se sentir uma aberração. Um monstro. É horrível quando estou me sentindo assim, principalmente por não conseguir falar com ninguém, já tentei mas nada sai.
   Foi estranho quando vi que não era a única que me sentia assim, é triste. Em 2014, um colega de trabalho me mostrou umas músicas novas que a Lady Gaga, andava produzindo, não achei grande coisa, para mim ela tinha ficado lá em 2009, achei que ela já era. Mas aquelas músicas tocavam tão repetidamente no trabalho e aos poucos me tocaram, em poucos dias estávamos cantando e coreografando, com direito a erguer as mãos, no primeiro refrão de Venus. Você deve estar se perguntando o que isso tem a ver com o inicio do texto, ou se você, sabe um pouco sobre a Lady Gaga, talvez você já tenha entedido. Aos poucos, quis conhece-la além dos singles e descobri nela um apoio.
    É estranho falar assim, levando em conta que ela nem sabe que existo e todo aquele blá, blá que já conhecemos, mas quando alguém fala para você que você deve ser do jeito que é, com seus defeitos e histórias, quando alguém fala que mesmo você sendo um "monstrinho" não deve acreditar no que os outros digam, desde que você acredite em você, você escuta e se apóia.
   Encontrei na Gaga um espelho de sentimentos, onde músicas falam que posso ser livre, que não sou culpada pelo que acontece de errado comigo, que não há nada de errado em ser eu mesma, que devo defender o que acredito, que devo lutar pelos meus direitos e mandar um grande foda-se para quem tentar pisotear meus sonhos. Tudo isso vem de uma mulher, que se "fantasiava" para mostrar que não importa, qual é a cor do seu cabelo, o tamanho da sua roupa, qual é o seu estilo, não importa, você vale a pena. Uma mulher, que sofreu com os abusos da vida, uma mulher que a cada dia tem que superar transtornos parecidos com os meus.
   Lady Gaga, me conforta. Me dá esperança e me arranca sorrisos quando quero sumir. Ela não sabe que faz isso por mim em especial, mas ela sabe que salva vidas. Eu não sou a única que já foi salva por ela, pelas lições e pela inspiração. Ela fala de dor dançando e sorrindo e acho que nada descreve tão bem o que sinto quando tenho essas crises quanto isso, dançar enquanto se desmorona.
  No fim de tudo, mais que remédios, eu preciso ouvir Born This Way. Eu sou um Little Monster, e não há nada de errado com isso. <3

   

0 comentários: