Precisamos falar sobre feminismo - Resenha Vamos Juntas?

13:54:00 Mentes da Madrugada 0 Comments

 
   Olá pessoal, hoje eu vim falar sobre um assunto que ainda causa bastante discussão em nossa sociedade, o feminismo. Essa semana estive lendo um livro que trata do assunto e o achei incrível, com uma leitura super fluida, fácil compreensão e curtinho, "Vamos Juntas?" nos traz informações sobre o projeto de mesmo nome, que foi iniciado em Porto Alegre, pela autora, Babi Souza. 
    

     O projeto é lindo e trás apoio para meninas e mulheres que de alguma forma já foram agredidas de alguma forma, seja ela verbalmente, fisicamente, sexualmente ou de qualquer outro jeito. E assim nasce uma união que muitas mulheres ainda desconhecem, a soraridade, ou seja, irmandade e empatia entre nós mesmas mulheres. Diferente do que muitas vezes nos ensinam, não fomos feitas para sermos inimigas ou competirmos por atenção, beleza  ou até mesmo homens, somos ensinadas isso vinte quatro horas por dia, na televisão, livros, filmes, músicas. Porém minhas caras, podemos mudar isso, pois nascemos para nos unirmos e mostrarmos que também podemos ser poderosíssimas. 
    O livro é super interessante e é cheio de ilustrações fofas e dados interessantes, sem contar em varias dicas de como praticar a soraridade. Achei legal que iniciei o livro sem nem saber o que a palavra queria dizer ao certo e terminei ele já querendo por em pratica, vi o tamanho da importância da soraridade e pela primeira vez entendi direito o que duas frases que tenho ouvido muito significam. 
     São elas: "Não se nasce mulher, torna-se" essa frase deu o que  falar no ENEM 2015, e foi muito mal interpretada e admito que nem eu entenda-a direito até que esse livro me deu uma luz, não nascemos mulher, porque para sociedade só considerada mulher a senhora primeira-dama, bela recatada e do lar, logo se não nos tornarmos esse modelo de mulher, simplesmente não somos mulher suficiente. 
      Graças a Deus muitas coisas estão mudando e as mulheres já não são tão tratadas assim, elas já não se permitem e também muitos homens já não permitem esse tipo de tratamento, porém é muito interessante ver a reação das pessoas quando a palavra feminismo é tocada, pois muito acreditam que esse é o contrario do machismo, logo não são feministas e nem machistas, são a favor da igualdade. Deixa eu contar um novidade, você é feminista sim, o feminismo prega a igualdade, logo o contrario de machismo é a misandria, ou, o ódio aos homens.

       A outra frase que fez um sentido muito maior para mim foi: "Empodere duas mulheres" precisamos mulheres, já temos tantas conquistas, mas ainda podemos muito mais, não podemos deixar que acreditarmos que devemos ser menos que poderossissimas, nascemos para ser destruidoras, the boss, assim como os homens, então porque sempre que pudermos escolher uma mulher não o fizemos? Porque acreditar que só estamos seguras ao lado de um homem? Podemos estar seguras uma ao lado da outra, precisamos confiar umas nas outras, não nos odiar, invejar e afastar por motivos fúteis, como diz no livro, não precisamos amar todas mulheres, apenas não odiarmos por ser outra mulher. 
        Não podemos culpar outras garotas pela traição de nossos namorados. Quando coisas que exigem um julgamento assim ocupam minha cabeça, sempre me pergunto, como a Beyonce, a Rihanna ou a Lady Gaga (minha diva maravilhosa, Gaga te amo), agiriam para mim essas mulheres, formam um trio cheio de girlpower, empoderamento e feminismo, e logo sei como agir. O erro não é nosso por sairmos com pouca roupa, não queremos provocar, queremos respeito. Homens não são animais irracionais, eles sabem se controlar, então vamos parar de pregar o instinto como desculpa. Não é instinto é ser sem vergonha. Queen B. nunca aceitaria esse tipo de coisa, muito menos a Mother Monster.
        E por fim, se você chegou até aqui está na hora de agradecermos ao feminismo por nos permitir, trabalhar, estudar, votar e no proteger. Porque sim se você é uma garota e não quer saber da causa, repense porque você só tem toda essa liberdade por causa dele. Não precisamos de homens, para andar a nossa frente, decidir coisas pela gente, podemos fazer isso sozinhas se assim quisermos, queremos um homem que ande lado a lado, que nos trate como igual e que aceite nosso amor sem a submissão, mas se preferir o contrario, tá tudo certo garota, o feminismo permite isso, com ele você pode ser o que quiser.

0 comentários: