Fórmula Matemática

14:56:00 Eloísa Cardozo 0 Comments

     Cansada e humilhada, todo dia Maria voltava para casa, sentava em seu quarto e com o papel desabafava. Contava da chuva que caia e trazia uma melodia tranquilizante, dos cantos dos pássaros e dos poucos dias que faltava para recomeçar as aulas. Também contava da vida que não andava fácil e dos problemas que as vezes tomavam o seu coração e escureciam sua alma. 
       Pensava, pensava e pensava. Como poderia, que a vida que fora feita para ser vivida tivesse uma fórmula tão difícil para chegar ao fim da equação da felicidade? Realmente, parecia matemática, o coleguinha do lado sempre fazia melhor, chegava ao final e tudo dava certo, feliz ele sorria com sua nota dez e Maria, ah Maria sempre repetia e repetia e reclamava e reprovava e sua alto estima abaixava e Maria chorava, humilhada, fracassada e zerada. 
        Foi um problema quando o calculo ficou tão grande que Maria se sentiu perdida, presa e perdedora. Assim Maria achava que era vida, feito matemática, com as sete cabeças e tudo, um mostro que ataca na escuridão e faz a pobre menina chorar, tão nova e tão cheia de preocupações. Ah vida que vadia sem coração. Frustrada, Maria se esforça, mas volta a chorar, não é melhor em nada, nem no trabalho, nem na escola e nem em matemática, porém de uma coisa tem certeza não está disposta a tentar desistir mais uma vez. 
       Todo dia, levanta a cabeça e pensa em seu amor e ai a formula da felicidade descomplica e com um sorriso no rosto, levanta com coragem e esperança de que o resultado do cálculo, está logo em frente. Não é a mais bonita, nem mais rica, mas com certeza por variadas vezes acreditou ser a mais feliz. Então quando pensa em seus demônios, sorri porque sabe que aos poucos eles podem ir desaparecendo e enfraquecendo. Ela só precisa encontrar seu caminho, nesse labirinto sem fim que é a vida adulta. 
        Maria merece ser feliz, só as vezes não acredita nisso, sorri de leve com medo da escuridão, não quer que isso volte embora as vezes ainda se sinta sufocada, como era uma vez. Mas não se preocupe ela já foi forte uma vez, e agora ela tem muito mais motivos para sorrir do que para chorar e embora esqueça por alguns segundos, quando olha para seu celular, lá está uma mensagem com corações e uma declaração vindo diretamente a resolução dessa formula matemática que é a vida de Maria.

0 comentários: