O começo de tudo

08:37:00 Eloísa Cardozo 0 Comments

Dia 2: "O Sorriso dela não era real. "


    Quando acordei estava amarrada a uma cadeira, estava tudo escuro e as cordas apertavam meus pulsos. Me sentia tonta, não lembrava de nada, a não ser meu nome. 
      - Onde estou? Tem alguém ai? O que aconteceu? - Disparei as palavras como uma metralhadora, sem pensar, nada inteligente. Me senti em um filme de ação, sem graça igual a mocinha que sempre faz esse tipo de pergunta.
        Vi um vulto, vindo em minha direção, aquilo me arrepiou, nunca vi algo tão assustador como o jeito que ela caminhava, não parecia nada real, eu sei que seres sobrenaturais, infelizmente, não existem, mas ela realmente não parecia algo real. Olhos verdes semi cerrados em uma forma de sorriso com dentes assustadoramente brancos, em contraste com seu batom vermelho e seu cabelo de um preto perfeito que a tornava ainda mais bonita, era linda, mas algo me perturbava, o sorriso dela não era real. Sem contar que, bom, eu estava amarrada, no escuro, minha cabeça latejava, estava com medo e ainda esqueci tudo isso por hipnotizada por uma garota. 
          - Vejo que acordou, tenho que admitir que foi uma das mais rápidas  - Falou com uma voz confiante. De que diabos ela estava falando? Aquilo estava cada vez mais sinistro, eu estava tentando manter a calma, mas quanto mais tentava mais medo eu sentia. - Não espero que lembre de muita coisa, mas você foi a escolhida, você é diferente, e gosto do que você tem, foi muito difícil te trazer até aqui, resistente e bonita, gosto disso, se infiltrá facilmente em meio as outras. Você ainda não sabe mas é poderosa, e conseguirá facilmente do que preciso...
              Para tudo, o que é isso? É uma piada, eu só estava em uma festa dançando, admito que passei dos limites e bebi um pouco mas não o suficiente para estar trancada com uma maníaca, ladra de meninas indefesas, do que ela está falando?
              - Você é uma fada - A deu agora eu sim eu vou rir, valeu galera ótima piadinha, agora podemos voltar pra festa... - Uma das mais poderosas que já encontrei, e você deve se juntar a mim, irei treina-la e ensinar tudo que precisa, e quando estiver preparada, irá se juntar as outras fadas, as fadas da luz, e trazer a mim o que preciso.
             - Nunca, você deve estar usando drogas, fadas não existem nada disso é real. - Nesse momento, ela tirou sua capa que ia até o chão, e revelou um lindo vestido preto, curto, mas também revelou um par de asas, grandes e fortes, não podia ser real, eu estava completamente chapada, devem ter me dado LSD. Fiquei sem palavras, era o ser mais lindo que já vi. Comecei a lembrar tudo que aconteceu na festa, era verdade. Mas eu não posso ser uma fada...
              - Eu imaginei que não acreditaria, eu sou Bukura, costumava ser a fada do amor, mas quando o mundo se tornou nesse caos, as grandes guerras começaram a acontecer e as pessoas passaram cada dia a amar menos aos outros e mais a si mesma, fui banida do reino das fadas, o amor deixou de existir no coração delas e passei a ser a fada das trevas, dos sentimentos ruins, mas elas ficaram com algo que é meu, e preciso de você para recuperar, pois és poderosa, e eu não posso entrar no reino, eu me transformaria em pó.
               - Elas não podem ter banido você por isso, você não tem culpa da ação das pessoas, você está me escondendo algo, o que mais você aprontou? 
               - Nada fiz além de amar cegamente, e isso fazia mal aos meus poderes, estava utilizando eles de forma que o amor mais machucava do que curava e como castigo, meu poder agora é machucar, não as culpo por isso, embora acho que a inveja tenha sido mais forte que o amor e por isso agora estou aqui, banida a este porão, escuro e úmido. 
              - Isso deve ser péssimo, amar tanto e ser punida por isso. 
              - Não se preocupe criança, eu levo as trevas, tão a sério quanto o amor. 
              - Como pode?
              - Quando chega a noite, as pessoas acendem as luzes de suas casas e sabe porque?
               - Porque esta escuro?
               - Exatamente, elas tem medo da escuridão
               - E você prefere ser temida ou amada?
               - É uma ótima pergunta criança, eu obviamente, assim como qualquer ser com sentimentos, prefiro ser amada, todos precisam ser amados, mas minha querida, foi por amar demais que aceitei a escuridão, pois só ama, quem já sentiu o ódio, e só sabe o que é felicidade quem já sentiu a tristeza. Eu abri mão do reino das fadas para mostrar a elas as coisas verdadeiramente ruins, o caos, o medo, e assim elas poderão dar o verdadeiro valor as coisas boas pois terão que lutar por elas.
                 - Eu irei te ajudar e serei sua aprendiz, quero ser uma fada das trevas assim como você, e talvez assim espalhar o amor. 
                 - Minha doce criança, me sinto agradecida por sua ajuda, mas muito há de mudar neste caminho, mas agora o que deve fazer é ser treinada para poder me trazer a pedra luz e espalhar escuridão no mundo. - Enquanto falava, me soltava da cadeira, eu ate tinha esquecido desse detalhe.
                 - Podemos começar, quando quiser...





                                                 ...Continua...

0 comentários: